"A verdadeira poesia não diz nada, apenas destaca as possibilidades. Abre todas as portas. As pessoas podem atravessar aquela que se lhes ajusta." Jim Morrison

Atendendo a pedidos

Uma ideia, um papel, uma caneta e um pedido

São tudo que ele precisa pra começar a fazer sua arte

Os sons vão surgindo

Falas, risadas, comentários e, as vazes, até ‘patadas’

Uma imagem aparece em sua cabeça

E atendendo ao pedido ele começa escrever

O sol reluz nos olhos dela

O Vento sopra seus cabelos, cujo qual ela própria não definiu a cor

Ele só observa atentamente e escreve

Ele não quer fazer uso de palavras complicadas, pois ela pode não entender

E ele precisa de palavras complicadas para exibir sua arte?

Ela o faz rir, o faz pensar

Qual é o motivo dele, ‘O excluído’, atender ao pedido?

Só porque é dela?

Pode ser, não sei

Ele a usa de inspiração para sua arte

O ditirambo encontra um seguidor

E este seguidor ousa fazer até uma graça: (reparem no detalhe do texto)

 

Logo que te vi já sabia o que escrever

Um dia veio o pedido

Inevitavelmente, aceitei

Simplesmente comecei a escrever

As palavras foram surgindo igual uma ‘livre associação’

 

Vou simplesmente escrevendo

Entre as palavras, eu consigo te ver

As imagens vão surgindo e se transformando em palavras

As palavras se transformam em sons

E assim vou lembrando, com felicidade, das risadas

Não posso continuar escrevendo, porque não sei seu sobrenome

E não quero atrapalhar, MAIS, o acróstico que eu fiz

(Ou tentei fazer)

Gostou?

 

 

 

OBS: Ditirambo: Qualquer poesia exprimindo entusiasmo ou delírio.

Modo de escrever usado por Friedrich Nietzsche, onde ele exprimia todo seu entusiasmo no texto.

(definição geral retirado do dicionário: Língua portuguesa noções básicas de redação)

 

Pablo SROSA

Anúncios

5 Respostas

  1. Arthur

    Cara, impressionante… Gostei muito, continue postando.

    14/02/2011 às 23:54

  2. Uma ideia, um papel, uma caneta e um pedido
    São tudo que ele precisa pra começar a fazer sua arte.
    Se lhe faltar o pedido, use o teu talento.
    Opa! Não estou escrevendo sobre o chocolate.

    15/02/2011 às 1:21

  3. Pablo Rosa

    Sim usarei meu talendo, mesmo que for chocolate!
    Mas uma motivação a mais sempre ajuda

    17/02/2011 às 20:06

  4. luisa

    goostei muito do texto, mesmo.

    “O sol reluz nos olhos dela

    O Vento sopra seus cabelos, cujo qual ela própria não definiu a cor”. Essa parte, ficou bem criativa. Gostei do acrostico também, aliais, tudo ficou muito bom e muito bem escrito .
    Paarabéns, beijos :*

    19/02/2011 às 17:58

  5. Pablo Rosa

    Fico feliz que tenha gostado.
    Como já lhe disse, (até no proprio texto), ñ foi dificil escrever.
    Tive uma boa fonte de inspiração, que tambem aumentou, muito, a motivação.
    Obrigado
    Espero te ver muito por aqui!
    Bjos

    20/02/2011 às 0:36

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s