"A verdadeira poesia não diz nada, apenas destaca as possibilidades. Abre todas as portas. As pessoas podem atravessar aquela que se lhes ajusta." Jim Morrison

Deixe eu…

Deixe eu te contar sobre os meus sonhos

Deixe eu te contar o que aconteceu

Apenas deixe eu te contar

Porque é tão difícil me ouvir?

Porque é tão difícil acreditar em mim?

Minha culpa é pesada demais, pois estou vendo meu mundo ruir e nada posso fazer

Tudo parece ter sido construído em vão

Porque essas maldições foram impostas a mim?

Ele não consegue responder estas perguntas

Ele não vê saída para isso

Sua vida vai seguindo sem sentido

Seus demônios lutam para sair

Eles estão ficando cada vez mais fortes

Desta vez Ele não poderá conte-los

Alguém o salve

Alguém poderia salva-lo?

Mas, salva-lo de quê?

Ou a pergunta certa seria: ‘salva-lo de quem’?

Salva-lo de si próprio

Ele se julga tão esperto, mas não dá valor para nada

Ele se julga tão esperto, mas não se apega a ninguém

Ele se julga tão esperto, mas ataca as pessoas que gostam dele

Ele se julga tão esperto, mas afasta todos dele

Ele se julga tão esperto, mas não consegue se entender

Ele se julga tão esperto, mas nem consegue desabafar

Ele se julga tão esperto…

Será que existe alguém que possa entendê-lo?

Seus demônios lutam com todas as forças para sair

Ele sente que a maioria deles já escapou

Será que alguém conseguirá estender as mãos para ele?

Será que as perguntas serão respondidas?

Ou, no fim, só lhe restara suas duvidas?

E ele ainda se julga tão esperto!

 

Pablo S Rosa

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s