"A verdadeira poesia não diz nada, apenas destaca as possibilidades. Abre todas as portas. As pessoas podem atravessar aquela que se lhes ajusta." Jim Morrison

No silêncio da noite

Às vezes, eu fico imaginando

Fico sozinho

Apenas pensando

Os olhos fechados me aproximam

Os olhos fechados impedem o ‘passar’ do tempo

Os olhos fechado impedem a memória de se esvair

O silencio me matem acordado

O silêncio cria espaço

O silêncio monta enigmas

O silêncio muda minha visão

O silêncio cria ilusões

O silêncio me faz cria ilusões

A lua não é a mesma

A lua não se esconde

A lua não está em seu lugar

Como ela sumiu?

Onde ela está?

Aonde?

Cadê?

A realidade está destorcida

Tudo parece falso

Palavras não aparecem mais

Palavras não tem mais significado

Apenas o silêncio tem

Apenas o silêncio pode

Apenas o silêncio…

Pablo S Rosa

Anúncios

2 Respostas

  1. Adorei o seu poema, o “silêncio” tem me consumido um pouco, como você mesmo citou, “O silêncio cria ilusões”. Parabéns!

    05/08/2011 às 9:25

  2. Pablo Rosa

    Obrigado

    05/08/2011 às 14:41

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s