"A verdadeira poesia não diz nada, apenas destaca as possibilidades. Abre todas as portas. As pessoas podem atravessar aquela que se lhes ajusta." Jim Morrison

Destinos…

Barulhos de correntes

E apenas uma janela embaçada

Por onde posso ver borrões

Apenas borrões

É tudo o que eu posso ver!

A neblina é muito densa

A janela é muita estreita

Meus olhos não são capazes de ver nada

Nada além de borrões

Que passam do outro lado

Como se estivesse dançado

Alternando suas posições repetidamente

De forma sincronizada

Forma imagens maiores

Imagens incompreendidas!

Meus olhos não podem me guiar

Meus ouvidos estão tampados

O caminho que vejo é incerto

É impreciso

É imprevisível!

O que estará do outro lado?

O que me aguarda naquele lugar?

O que é aquele lugar?

Só me resta caminhar

Sem ter certeza

Sem enxergar

Andando por caminhos desconhecidos

Apoiando-me em coisas breves

Em coisas nômades

Apenas andar

Aguardando surpresas

Preparando para cair

Mas, preparado para levantar

Apenas andando!

 

Pablo S Rosa

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s