"A verdadeira poesia não diz nada, apenas destaca as possibilidades. Abre todas as portas. As pessoas podem atravessar aquela que se lhes ajusta." Jim Morrison

Toda vez…

Um breve inicio
Algumas belas palavras
Mas, sem nenhum fim!
Vivendo mais um reflexo de meu passado
Mais uma estória
Apenas mais uma estória!
O silêncio ecoa em meus ouvidos
Os retratos perderam a cor
Meu mundo é uma sequência de imagens sem graça!
Sinto uma vontade de gritar
Mas, o medo me impede de falar
Ele me consome aos poucos
Até que minhas palavras sumam
E só voltem para me aprisionar!
Um pedaço de mim foi arrancado quando você se foi!
Uma imensa dor
Foi deixada no lugar
E ela cresce dentro de mim
Cresce aos poucos
Cresce toda vez que eu consigo lembrar
Toda vez que eu tento me aproximar
Toda vez que tento falar!
Agora,
Não consigo continuar
Fechar os olhos,
Parece não funcionar
Nada parece adiantar!
Estou sem forças para continuar
Sem forças para tentar
Pois, não consigo conviver com esta dor
E mesmo que eu pudesse conviver com está dor,
Nada iria mudar
Porque minhas palavras ainda me prenderiam
Meus desejos ainda me torturariam
Pois, eu não consigo mudar isto!
Mesmo que eu pudesse viver com olhos fechados
Meu mundo ainda ficaria sem cor
Não passaria de um borrão
De uma escuridão sem fim
De uma ausência não superada!
Isso só acabaria com o pouco de esperança que ainda me resta
Pois, se eu pudesse viver com os olhos fechados
Não teria a esperança de que,
Um dia
Eu ainda consiga vê-la novamente!

Pablo S Rosa

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s