"A verdadeira poesia não diz nada, apenas destaca as possibilidades. Abre todas as portas. As pessoas podem atravessar aquela que se lhes ajusta." Jim Morrison

NIRVANA

“E a vida continua, girando como uma roda sem controle. Continua girando e girando e, às vezes, o prende em seu círculo hipnótico de ação e reação, deixando-o a mercê de seus giros. Deixando-o rodando no raio de uma roda que só passa por uma estrada. Mas, o que acontece quando começa a ventar? O que acontece quando o vento interrompe o giro? O que acontece quando você é soprado para fora, e nem toda ação precisa de uma reação?”

Nirvana é o primeiro livro de Pablo SRosa (O Excluído). Esse é um livro de poesia que teve inspiração na filosofia budista do Nibbana(Nirvana). No Budismo, Nirvana (Sânscrito: निर्वाण; Pāli: निब्बान; Prácrito: णिव्वाण) é o estado de libertação do sofrimento (ou dukkha) segundo o pensamento dos monges shramana (em Pāli, “Nibbāna” significa “sopro”, “soprar”, ou até “ser assoprado”), é o estado atingido pelos Arahant. De acordo com a concepção budista, o Nirvana seria uma superação do apego aos sentidos, do material e da ignorância; tanto como a superação da existência, a pureza e a transgressão do físico.
( Fonte http://pt.wikipedia.org/wiki/Nirvana)

Esse livro é uma produção independente, com o apoio da CBJE (Câmara Brasileira de Jovens Escritores) que foi responsável pela edição e impressão do livro, e está a venda através da página do excluído no facebook, através do e-mail: pablorosamd@hotmail.com e através do site http://brletras.webstorelw.com.br/products/nirvana-de-pablo-rosa (versão digital)
Peço a todos que acompanham este blog divulguem esta informação e se possível adquiram o livro, que é o primeiro de outros trabalhos que virão.
Para mais informações deixe um comentário ou envie um e-mail para pablorosamd@hotmail.com
PREÇO: R$ 12,00
Formas de envio a combinar.

Confira também a versão digital: http://brletras.webstorelw.com.br/products/nirvana-de-pablo-rosa

Segue abaixo a sinopse do livro.

Sinopse
“Já notaram como os ponteiros são nossas correntes?
Já notaram como não notamos os segundos?
Já notaram que nunca vimos uma flor crescer?
Já notaram que nem notamos que respiramos?
(Continuamos, continuamos e continuamos)
Já notaram como nem notamos mais?”

Pablo SRosa

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s