"A verdadeira poesia não diz nada, apenas destaca as possibilidades. Abre todas as portas. As pessoas podem atravessar aquela que se lhes ajusta." Jim Morrison

Cara ou coroa

falsidade

E mais uma vez é lançada…
Lá, para o alto, rodando, rodando
Imprevisível? Talvez
Decisiva? Quem sabe!?
De um lado, as emoções
O sentimentos, as razões
Os traços mais simples e mais real das feições.
Os sorrisos e as lagrimas, acompanhadas pelas batidas ritmadas do coração
e ao som incessante da respiração.
Do outro lado, a opulência
A ostentação e aceitação
A pirita reluzente
Tudo refletido em um espelho emoldurado e cristalino,
Acompanhado do mais perfeito vácuo ensurdecedor.
E, a cada dia é lançada…
De um lado, o diferente
Do outro, o igual.
De um lado, o normal
Do outro, o “aceito”.
De um lado, o pensar
Do outro, a futura marionete,
E, a cada dia, a moeda é lançada
Pois, a cada dia que saímos, temos que escolher qual lado usar
A cara?
A coroa?
Imprevisível? Talvez, só depende da mão de quem lança
E do corpo que aceita.

Pablo SRosa

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s